Curitibanos

Publicado em 22/08/2014 às 15:14 - Atualizado em 22/08/2014 às 15:25

Como sabemos os primeiros habitantes de nossa região foram índios da nação Jé grupos Xokleng e Kainganges.

 

Otacílio Schuler Sobrinho, nos diz que “portugueses armados com farta munição saíram de Asuncion (entre 1644 e 1648) desceram pelo rio Paraná e volveram pelo caminho aberto pelos homens que acompanhavam o Governador Dom Luiz de Céspedes Xeria.

 

Com tudo metade acompanhado por mouriscos, abandonaram o local e foram se instalar entre os meridianos 50º, 30 e 51º, 10 no paralelo 27º, 40 isto é a área das atuais municipais de Campos Novos e Curitibanos”.

 

O nome Curitibanos vem do gentílico de Curitiba Curitibano.

Curiy – Pinheiro – tiba – bastante – Kuri­­-yty = pinheiral

Kuriih= Araucária – Kuriitihva = pinor = pinheiral

(Filipak, Francisco: Curitiba e suas variantes Toponímicas - Ensaio Histórico lingüístico, Curitiba 1999).

 

O bandeirante de Curitiba preador de índios, Guilherme Dias Cortes, passou por essa região e em 1679 elaborou uma carta geográfica onde dava nome aos lugares, um deles foi “os Curitibanos”.

 

Em 1727, o governador de São Paulo entregou o roteiro elaborado por Dias Cortes, ao sargento-Mor de cavalarias Francisco de Souza e Faria, para que ele abrisse uma estrada ligando o Sul a 5ª Comarca de Curitiba pertencente a São Paulo.

 

Souza e Faria, começou a estrada em Araranguá – SC em 11 de fevereiro de 1728. E em 1729, passou pelos Curitibanos, chegando a Curitiba em setembro de 1730, no dia de Nossa Senhora da Luz.

 

No verão do ano 1733/34, Cristóvão Pereira de Abreu com 130 tropeiros passaram por aqui comandando uma tropa (de muares) de 3.000 animais e das quais 800 eram suas e o restante de tropeiros anônimos.

 

Pereira de Abreu fez uma correção no roteiro de Souza Faria, dos Tajucas (Bom Jardim), atalhou por São Joaquim a parada dos Lagens (Lages), alcançando a picada de Souza Faria, um pouco depois de Ponte Alta.

 

A partir da primeira tropa, milhares de bovino e muares passavam por Curitibanos e aqui descansavam. O local passou a ser conhecido como "Pouso dos Curitibanos".

 

Em 1773, o capitão português Antonio Joze Pereira, membro da comitiva de Antonio Correa Pinto, fundador de Lages, veio com sua família morar na região e fundou a "Fazenda dos Curitibanos", e aqui viveu ate 1779, quando faleceu. A fazenda foi vendida João Xavier de Souza (também membro da comitiva de Correia Pinto) pela viúva Maria Thereza de Eyro.

 

De Curitibanos além da estrada que vinha do Rio Grande do Sul rumo a Curitiba, outras variantes foram sendo abertos, por Lebon Regis, Caçador, Porto União, Ponta Grossa-PR, ate Sorocaba-SP.

 

Para o litoral, Pouso Redondo, Rio do Sul, Blumenau, Itajaí, e a partir do término da estrada de ferro São Paulo-Rio Grande, em 1910 um ramal para Estação de Perdizes (Videira).

 

A partir da primeira tropa, milhares de bovino e muares passavam por Curitibanos e aqui descansavam. O local passou a ser conhecido como "Pouso dos Curitibanos".

 

Em 1773, o capitão português Antonio Joze Pereira, membro da comitiva de Antonio Correa Pinto, fundador de Lages, veio com sua família morar na região e fundou a "Fazenda dos Curitibanos", e aqui viveu ate 1779, quando faleceu. A fazenda foi vendida João Xavier de Souza (também membro da comitiva de Correia Pinto) pela viúva Maria Thereza de Eyro.

 

A "fazenda dos Curitibanos", provavelmente estava localizada na Lagoinha próxima a Lagoa Grande e as cinco primeiras pessoas mortas pelos índios, teriam sido sepultados no cemitério do Lageado.

 

A fazenda foi abandonada em 1783, devido um ataque dos índios ocorrido em 17 de outubro de 1782.

 

De Curitibanos além da estrada que vinha do Rio Grande do Sul rumo a Curitiba, outras variantes foram sendo abertos, por Lebon Regis, Caçador, Porto União, Ponta Grossa-PR, ate Sorocaba-SP.

 

Para o litoral, Pouso Redondo, Rio do Sul, Blumenau, Itajaí, e a partir do término da estrada de ferro São Paulo-Rio Grande, em 1910 um ramal para Estação de Perdizes (Videira).
Em 1807 a câmara de Curitiba aprovou uma Lei que determinava a criação de vários povoados ao longo do caminho das tropas, e um destes seria nos Curitibanos.

 

Em 1816, Atanagildo Pinto Martins, auxiliado pelo índio Jangong descobria o Prasso do Pontão no Rio Uruguai (hoje entre Campos Novos- SC e Barracão- RS, essa estrada tinha um ramal para Palmas-PR e outra para Curitibanos, ficou conhecida como “Vereda das Missões.”).

 

Em 1829, o capitão José Ferreira Bueno fez um oficio para a câmara Municipal de Lages pedindo um padre para catequizar alguns índios no “Novo povoado dos Curitibanos".


Em 1851, os quarteirões de Curitibanos e Campos Novos, passam a Distrito com o nome "Distrito de Curitibanos e Campos Novos Reunidos" cuja sede distrital era Campos Novos.

 

Em de marco de 1864, pela Lei Provincial N° 535, Curitibanos recebe o titulo de "Freguesia de Nossa Senhora da Conceição dos Curitibanos", passando a sede distrital.


Em 11 de junho de 1869, pela Lei Provincial 626 Curitibanos passa a município desmembrando-se de Lages.

 

Após a eleição dos membros da comarca de Curitibanos a Comarca de Lages determinou que dia 08 de abril de 1873, fossem o juramento e posse dos conselheiros (vereadores), do novo município.

 

Nesse dia em sessão solene na câmara de Lages tomaram posse em nome dos demais vereadores. Matheus Jose de Souza e Oliveira e Lucidoro Luiz de Matos.


Em conformidade com o regime monárquico dos conselheiros votados saiu, além dos mesmos, mais dois Juizes de Paz, um escrivão, que também era secretário da comarca, o procurador, que também era tesoureiro da comarca; fiscais e outros funcionários.

 

A primeira sessão do conselho (câmara) de Curitibanos aconteceu com a instalação oficial do município a 7 de Maio de 1873, e teve como Presidente o Cel Theodoro Ferreira de Souza, vereador eleito para câmara de Lages em 1868. Nomeado como primeiro juiz Municipal e também Intendente do Novo Município de Curitibanos do Termo da Comarca de Lages.

 

A Câmara ou Conselho Municipal tinha poderes além do Legislativo, Judiciário e através do Juiz Municipal e de Executivo através do Presidente.
Em 1891, foram desmembrados os três Poderes, e o Poder Executivo passou a ser exercido pelo Superintendente.

 

Não podemos precisar devido à queima 1914, por quanto tempo Theodoro Ferreira de Souza governou Curitibanos, mas até sua morte em 1885 conservou o cargo de Juiz Municipal.
Sabemos que seu substituto foi Cel Henrique Paes de Almeida que foi sucedido pelo Cel Elizario Paim de Souza que governou por pouco tempo provavelmente no ano de 1899, quando existe um despacho seu.

 

Ainda no campo das hipóteses em 1900, novamente assume o Cel Henrique Paes de Almeida.Depois do Cel Paim, novamente assume o Cel Henrique Pais de Almeida, pois um requerimento do presidente da comissão das fabriqueiros da Igreja-Major Marcos Gonçalves de Farias, enviado ao Superintendente Cel Henrique P. de Almeida.

 

O Cel Francisco de Albuquerque, governou o Município de 1902 a 1914, foi reeleito em 1910. Obs: Também neste ano 1910, foi eleito Deputado ao Congresso Legislativo, e em 23 de Maio de 1910 assinou a Nova Constituição do Estado, foi Vice-Presidente do Congresso Estadual e em 3 de Maio de 1917, como Presidente reconheceu o acordo de limites com Paraná, de 20 de Outubro de 1916.

 

Seu nome estava sendo cogitado para o Governo do Estado quando foi assassinado em dezembro de 1917.Em 1914, assumiu interinamente, sendo depois eleito para governar até 1918, o Cel Marcos Gonçalves de Farias.Em 1919 assumiu o Major Euclides Ferreira de Albuquerque, filho do Cel Albuquerque, que governou ate o final de 1922, sendo substituído no final do mandato pelo Cel Graciliano T. de Almeida.

 

Em janeiro de 1923 assumiu a Superintendência Municipal o Cel Henrique Paes de Almeida, conhecido como Henriquinho, filho do velho Cel Henrique Paes de Almeida, reeleito em 1926 historicamente confundido com o pai.
Em 12 de Dezembro de 1928, as Superintendências receberam a denominação de Prefeitura e os Superintendentes Prefeitos.

 

Henriquinho governou até Outubro de 1930 quando foi deposto.Em outubro de 1930, assumiu o Prefeito Antonio Granemann de Souza até maio de 1935.De maio de 1935 a setembro de 1937, o Cel Graciliano Torquato de Almeida.De setembro a dezembro de 1937, Alfredo Driessen.

Dezembro 1937 a fevereiro de 1940 Cel Graciliano T. de Almeida, sendo o ultimo coronel a governar Curitibanos.

Março de 1940 a novembro 1945- Sr Salomão Carneiro de Almeida.

Novembro de 1945 a fevereiro de 1946, Sr Heraclides Vieira Borges.

Fevereiro de 1946 a maio de 1947- Salomão Carneiro de Almeida.

De Maio a julho de 14947 – Sr Lauro Antonio da Costa.Agosto a dezembro de 1947 –Sr Luiz Balem.

Dezembro de 1947 a janeiro de 1951 – Sr Salomão C. de Almeida.

Janeiro de 1951 a janeiro de 1956 – Sr. Lauro Antonio da Costa.

Janeiro a junho de 1956 – Antonio Granemann de Souza.

Junho de 1956 a janeiro 1959 – Evaldo Amaral.

Janeiro 1959 a janeiro 1961 – Sr José Bruno Hartmann.

Janeiro 1961 a janeiro 1966 – Dr. Helio Anjos Ortiz.

Janeiro 1967 a janeiro de 1970 – Sr Wilmar Ortigari.

Janeiro 1970 a janeiro 1973 – Dr. Helio Anjos Ortiz tendo vice-prefeito Heitor Anjos Maciel.

Janeiro de 1973 a janeiro 1977 – Sr Onofre Santo Agostini e vice-prefeito Heins Albert Reichert.

Janeiro de 1977 a 1983 – Sr. Wilmar Ortigari e vice-prefeito Dr. Osny Bitencourt Batista.

Janeiro de 1983 a janeiro de 1989 – Sr. Armando Costa e vice-prefeito Dr. Valdir César Baretta.

Janeiro de 1989 a janeiro de 1993 – Dr. Ulysses Gaboardi Filho e vice-prefeito Sr Generino Fontana.

Janeiro de 1993 a janeiro de 1996 – Sr Generino Fontana e vice-prefeito Marilúcia Silva da Costa.

Janeiro de 1997 a janeiro de 2001 – Sra Marilúcia Silva da Costa e vice-prefeito Sr Wilmar Ortigari.

Janeiro 2001 a janeiro 2005- Sr Generino Fontana e vice-Prefeito Sr. Jose Righes.

De 2005 a 2008 Sr Wanderley Teodoro Agostini e vice Sr Vilmar Izidoro.

Sabemos que assumiram interinamente a Prefeitura de Curitibanos por curtos períodos os Srs:

Seslau Silveira de Souza

Luiz Balem

Dr. Luiz Moacir Farias Granemann

Além dos vice Prefeitos


Fonte: Site Curitibanos